Tudo do turismo no Brasil e Mundo

João Pessoa pode integrar rede de cidades criativas da Unesco

17/05/2017

João Pessoa pode ser a sexta cidade brasileira a integrar a rede de cidades criativas da Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura (Unesco). Um dossiê está sendo formatado numa parceria entre o Sebrae e a prefeitura municipal e a aposta para tentar integrar a capital paraibana na rede da Unesco será no segmento arte popular e artesanato. O documento deverá ser enviado à organização até o dia 16 de junho.

De acordo com o consultor de Economia Criativa, Eduardo Barroso Neto, duas tarefas são realizadas para montar o dossiê a ser apresentado à Unesco. “Uma delas é levantar todos os ativos culturais da cidade e as ações empreendidas na área de economia criativa nos últimos cinco anos, com ênfase na arte popular e artesanato. Embora a cidade não tenha grandes expoentes, é a capital do estado e, portanto, tem cultura riquíssima e é ponto natural de escoamento dessa produção”, explicou. A segunda tarefa é montar três propostas de projetos para os próximos quatro ou cinco anos.

“Na segunda etapa, a Unesco pede que sejam feitos três projetos com pelo menos nove ações em áreas diferentes, com duração mínima de quatro anos e orçamento estimado pelas instituições que vão executar isso. Temos de pensar num projeto que envolva outras cidades da rede, questionando quais projetos podemos propor em João Pessoa e que podem ser replicadas em outras cidades? Eles devem ser inovadores, impactantes e compartilhados”, afirmou Barroso.

Uma das ideias já em desenvolvimento é um mapeamento cultural da cidade. “Vamos mapear as singularidades culturais de João Pessoa nas sete áreas da economia criativa da Unesco: arte popular e artesanato, design, cinema, gastronomia, literatura, música e artes de mídia. O resultado será uma cartografia que pode ser utilizada num aplicativo de smartphone. Vai ser muito bom, principalmente para o turista, para saber onde estão acontecendo os eventos por área de predileção. Outro projeto é criar algumas estruturas mais permanentes e duráveis, a exemplo de laboratório de inovação cultural, para gerar projetos e ideias numa ação sinérgica entre academia, iniciativa privada, sociedade civil e governo”, comentou.

A expectativa do consultor é que, até o final do ano, pelo menos 20 cidades sejam incluídas na rede da Unesco. “Ao integrar a rede, a cidade ganha conhecimento sedimentado em projetos já realizados em outras cidades. Além disso, a participação cria e estimula um sentimento de auto-estima nas pessoas, pois, ao fazer parte de uma cidade criativa, elas também vão querer ser criativas. Também não podemos negar a visibilidade que é ter um selo da Unesco. Da noite para o dia, João Pessoa pode entrar para o mapa criativo do planeta e não é qualquer campanha que consegue esse feito”, afirmou Barroso.

Celina Modesto e Fábio Cardoso

 


Destinos

Festival do Turismo ver +

Próximos Eventos

Siga @fabioscardoso

    Redes Sociais

“Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova.”

Mahatma Gandhi