Embratur aposta em turismo integrado para atrair turistas do Mercosul

Ao participar de evento em que foram apresentadas as ações que serão postas em práticas por agentes públicos e privados dos três estados da Região Sul, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, destacou nesta quinta-feira (10) em Florianópolis que o governo federal vai apoiar fortemente o projeto do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul porque esse esforço integrado poderá trazer um número muito maior de turistas nos próximos anos, em especial dos países vizinhos, como Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Peru.

Lummertz adiantou ao público do 30º Encontro Catarinense de Hoteleiros- ENCATHO & EXPROTEL que o Ministério do Turismo e a Embratur vão lançar, nas próximas semanas, uma campanha publicitária para atrair para os principais destinos do Sul do país, não só os potenciais turistas dos estados do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, como os dos países do Mercosul.

“O Brasil é muito grande, oferece uma riquíssima variedade de opções, tanto culturais quanto gastronômicas. Atuando de maneira integrada, fica mais fácil de vender esses destinos. Com o aumento da conectividade, os turistas dos países vizinhos podem tranquilamente ir da Serra Gaúcha para Florianópolis ou Balneário Camboriú, e terminar em Foz do Iguaçu ou Curitiba”, emendou Lummertz. No final deste mês de agosto, o presidente da Embratur e o ministro do Turismo, Marx Beltrão, estarão novamente em Santa Catarina para apresentar as peças da campanha publicitária que começará a ser veiculada ainda este ano. A campanha usará como tema a frase “O Sul é o meu destino”.

Lummertz acredita que essa ação integrada poderá ajudar aumentar a receita com o turismo internacional. Mas comentou com os líderes empresariais do trade e autoridades do setor que estavam no Encahto que, para que aconteça uma alavancagem expressiva nos indicadores, é preciso se avançar nas propostas do Mais Turismo, programa de incentivo ao setor proposto pelo governo. Atualmente, o Brasil atrai 6,6 milhões de turistas internacionais, que geram uma receita anual de cerca de U$ 7 bilhões. A meta, com as ações do programa, é triplicar essa receita.

“Estamos avançando em várias frentes. Estão sendo feitas novas concessões para exploração de parques naturais, foi feito um convênio para facilitar a liberação de terrenos da União para que sejam desenvolvidos projetos nas orlas, entre outros. Mas é preciso também que o Congresso aprove a abertura do capital das companhias aéreas, bem como a transformação da Embratur em agência, nos moldes da Apex. Só assim teríamos mais agilidade e poderíamos acessar outras fontes de recursos (como autarquia, o Instituto só pode receber recursos o orçamento da União) e fazer convênios ou parcerias, o que resultaria numa capacidade muito maior para fazer a promoção do nosso país”, comentou o presidente.

O evento
Promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina- ABIH-SC, o Encatho chega à 30ª edição com o objetivo de apresentar as inovações, tendências e perspectivas para a hotelaria e o turismo, oportunizar negócios, qualificação, novidades em produtos e serviços, atualização na operação, gerar networking e divulgar as potencialidades do turismo nacional.

Assessoria de Comunicação da Embratur

Imprimir

Matérias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *