Rede de hotéis Selina chega ao Brasil em 2018

A rede de hotéis Selina investirá inicialmente 150 milhões de dólares para abrir unidades na região da América Latina. O Brasil é um dos países que receberá uma parte deste investimento em 2018 em unidades nas cidades de: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Jericoacoara (CE) e as cidades da Bahia, Trancoso, Porto Seguro, Morro de São Paulo, Salvador, Praia da Pipa.

Conceito – Com um conceito diferente das grandes redes de hotéis, hostels e até mesmo do AirBnb, a Selina é voltada para os “nômades digitais”. A “Experiência Selina” é para uma geração que compartilha um certo conjunto de valores, independentemente do seu contexto socioeconômico. Alguém que gastou US$15 em um quarto compartilhado ou outra pessoa que pagou US$150 por um quarto exclusivo terão o mesmo café da manhã, farão os mesmos passeios e trabalharão no mesmo escritório. Por ser a “casa global dos viajantes”, adaptam o menu de serviços oferecidos pela rede a todos os mercados locais.

Também criaram o conceito de “workation” (trabalho e viagem) para a Selina co-work com espaços para escritórios ou equipes inteiras, estimulando pensamento criativo e inovação no ambiente de trabalho: tanto para os viajantes, como para quem mora nas cidades que eles atuam. Introduziram ainda os serviços de co-working, playground, surf camp e muitos outros. A ideia surgiu quando seus fundadores Daniel Rudasevski e Rafi Museri — que frequentaram mais de 140 albergues pelo planeta — decidiram criar uma experiência diferente de hospedagem.

A Selina no mundo – Atualmente, há 15 propriedades em operação no Panamá, Costa Rica, Colômbia, Guatemala e Nicarágua. A meta é oferecer mais de 70 mil camas ao redor do mundo até 2021. Nos próximos meses, serão inaugurados hotéis em Miami, Guatemala, Nicarágua e México. A marca também está sendo expandida para América do Sul e no Caribe, nos países Equador, Jamaica, Peru, Brasil, Argentina e Chile, como também incluirá a adição de cinco cidades na América do Norte e na Europa até o final de 2018. A ideia é estar em mais de 500 locais em todo o mundo nos próximos cinco anos. Selina possui uma ampla rede de investidores, como Dekel Group e WeWork. Atualmente, busca investidores no Brasil.

Assessoria de Imprensa

Print Friendly, PDF & Email

Matérias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *