Rotatória de acesso ao Aeroporto Castro Pinto terá réplica da Torre Eiffel

A cidade de Bayeux, localizada na Região Metropolitana de João Pessoa, tem uma forte influência no processo de sua colonização pela proximidade da capital paraibana e de Santa Rita, todas habitadas por índios potiguaras e tabajaras, que viviam no litoral paraibano às margens do Rio Paraíba e alguns de seus afluentes como os rios Sanhauá e Paroeira.

Mas o nome Bayeux veio por força de um decreto-lei estadual, em 21 de junho de 1944, por sugestão do então jornalista Assis Chateaubriand ao interventor do estado, Rui Carneiro. Bayeux passou a ser o nome do município paraibano em homenagem à primeira cidade francesa (de mesmo nome) a ser libertada do poder nazista pelos aliados durante a Segunda Guerra Mundial.

Agora, 73 anos após a homenagem, uma réplica da emblemática Torre Eiffel, símbolo máximo da França, será instalada em uma das rotatórias próximas ao Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, que pertence ao município. O processo de urbanização é de autoria de Walliano Rodrigues, arquiteto e nascido em Bayeux.

Alguns detalhes desse projeto foram discutidos durante uma reunião nesta terça-feira (05) coordenada pelo secretário de Turismo de João Pessoa, Fernando Milanez, e que contou com a presença de representantes da Secretaria de Turismo de Bayeux.

Segundo Saulo Barreto, diretor de projetos da Setur-JP, Bayeux tem “profundas ligações com a francofonia” e nada mais justo do que fazer mais essa homenagem.

Fábio Cardoso

Print Friendly, PDF & Email

Matérias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *